14 Jun

“D” de Dividendos

“Minha remuneração são os dividendos.” Luis Barsi

“Sabe a única coisa na vida que me dá prazer ? É ver meus dividendos chegando” Rockefeller.

“Quem tem vacas, extrai leite delas. Quem tem galinhas, ganha ovos, e quem tem ações, ora bolas, recebe dividendos/ Pomares pelos seus frutos, Abelhas pelo mel, e ações, afora, pelos seus dividendos” John Burr Williams, The Theory of Investment.

Antigamente, tipo mil novecentos e antigamente, os investidores compravam ações de empresas ferroviárias nos EUA e na Europa por causa dos seus dividendos.

A partir dos anos 90 tudo isso mudou radicalmente. Com o advento da Internet, nasceu uma geração de “traders” novos e independentes – ávidos por ganhos rápidos e seduzidos pela nova tecnologia de gráficos coloridos em múltiplas telas gigantes de computadores pessoais.

Enquanto a adrenalina alimentava os novos especuladores, chamados de “day traders”, o volume do giro de ações fazia a festa de Wall Street –revertendo volume de corretagem em aumento significativo de receita para as corretoras.

Ganhar até 10% ou 15% ao ano em renda passiva já não era mais tão interessante para essa turma, que buscava lucros fáceis de 30%, 50% e até acima de 100% no final dos anos 90. A impressão era que os especuladores haviam tomado o mercado de ações, e ninguém mais comprava uma ação pensando no seu retorno via dividendos.

Até que estourou a bolha das empresas ponto com no primeiro ano do novo milênio.

O final dessa história nós já conhecemos, mas o que poucos sabem é que os dividendos têm sido uma fonte extraordinária de retorno aos seus acionistas ao longo dos anos; e que as empresas bons pagadoras de dividendos costumam proporcionar retornos acima da média.

Segundo o renomado professor de Finanças da Universidade de Wharton, Jeremy Siegel, 97% do retorno dos acionistas entre 1871 e 2003 veio dos dividendos. Mil dólares, por exemplo, investidos nesses 122 anos teriam acumulado aproximadamente 8 milhões, descontando inflação, reinvestindo os dividendos. Sem reinvestir os dividendos, entretanto, a acumulação seria menos de 250 mil, e o total de dividendos pagos teria sido em torno de 90 mil. A valorização das ações mais os dividendos somariam um pouco mais de um terço de um milhão – um total irrisório comparado com o valor acumulado quando os dividendos são reinvestidos.

Conclusão, quem compra uma ação por causa dos seus dividendos faz um bom investimento.